Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


I DOMINGO DA QUARESMA – 22 de Fevereiro de 2015

por Zulmiro Sarmento, em 21.02.15

 

I DOMINGO DA QUARESMA – 22 de Fevereiro de 2015

«ESTEVE NO DESERTO QUARENTA DIAS.

DEPOIS PARTIU PARA A GALILEIA

E COMEÇOU A PREGAR O EVANGELHO DIZENDO:

ARREPENDEI-VOS E ACREDITAI.»

                                                                                            (Mc 1, 14-15)

I LEITURA - Gen 9, 8-15

A aliança de Deus com Noé.

Leitura do Livro do Génesis
Deus disse a Noé e a seus filhos: «Estabelecerei a minha aliança convosco, com a vossa descendência e com todos os seres vivos que vos acompanham: as aves, os animais domésticos, os animais selvagens que estão convosco, todos quantos saíram da arca e agora vivem na terra. Estabelecerei convosco a minha aliança: de hoje em diante nenhuma criatura será exterminada pelas águas do dilúvio e nunca mais um dilúvio devastará a terra». Deus disse ainda: «Este é o sinal da aliança que estabeleço convosco e com todos os animais que vivem entre vós, por todas as gerações futuras: farei aparecer o meu arco sobre as nuvens, que será um sinal da aliança entre Mim e a terra. Sempre que Eu cobrir a terra de nuvens e aparecer nas nuvens o arco, recordarei a minha aliança convosco e com todos os seres vivos e nunca mais as águas formarão um dilúvio para destruir todas as criaturas».
Palavra do Senhor.

SALMO – 24 (25), 4bc-5ab. 6-7bc. 8-9 (R. cf. 10)

 Refrão: Todos os vossos caminhos, Senhor,  são amor e verdade
para os que são fiéis à vossa aliança. Repete-se

 Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos,
ensinai-me as vossas veredas.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,
porque Vós sois Deus, meu Salvador. Refrão

Lembrai-Vos, Senhor, das vossas misericórdias
e das vossas graças que são eternas.
Lembrai-Vos de mim segundo a vossa clemência,
por causa da vossa bondade, Senhor. Refrão

O Senhor é bom e recto,
ensina o caminho aos pecadores.
Orienta os humildes na justiça
e dá-lhes a conhecer a sua aliança. Refrão

II LEITURA - I Pedro 3, 18-22

S. Pedro faz nesta leitura a comparação entre o dilúvio e o baptismo. A água baptismal, à semelhança da água do dilúvio, destroi o pecado e faz renascer para uma vida nova.

Leitura da Primeira Epístola de São Pedro
Caríssimos: Cristo morreu uma só vez pelos pecados – o Justo pelos injustos – para vos conduzir a Deus. Morreu segundo a carne, mas voltou à vida pelo Espírito. Foi por este Espírito que Ele foi pregar aos espíritos que estavam na prisão da morte e tinham sido outrora rebeldes, quando, nos dias de Noé, Deus esperava com paciência, enquanto se construía a arca, na qual poucas pessoas, oito apenas, se salvaram através da água. Esta água é figura do Baptismo que agora vos salva, que não é uma purificação da imundície corporal, mas o compromisso para com Deus de uma boa consciência; ele vos salva pela ressurreição de Jesus Cristo, que subiu ao Céu e está à direita de Deus, tendo sob o seu domínio os Anjos, as Dominações e as Potestades.
Palavra do Senhor.

ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO - Mt 4, 4b

Refrão: Glória a Vós, Jesus Cristo, Senhor. Repete-se

Nem só de pão vive o homem,
mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Refrão

EVANGELHO - Mc 1, 12-15

O Espírito conduz Jesus para o deserto para os quarenta dias de preparação da sua vida pública.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, o Espírito Santo impeliu Jesus para o deserto. Jesus esteve no deserto quarenta dias e era tentado por Satanás. Vivia com os animais selvagens e os Anjos serviam-n’O. Depois de João ter sido preso, Jesus partiu para a Galileia e começou a pregar o Evangelho, dizendo: «Cumpriu-se o tempo e está próximo o reino de Deus. Arrependei-vos e acreditai no Evangelho».
Palavra da salvação.

UMA NOVA RELAÇÃO COM DEUS

A liturgia deste primeiro domingo da Quaresma contém três palavras cujo significado é fundamental no cmainho da Quaresma que agora se está a percorrer: a Aliança, o Reino, o Baptismo. De muitas formas e em muitos tempos Deus estabeleceu Aliança com os homens. A primeira vez que esta Aliança é firmada depois do pecado de Adão é na maravilhosa alegoria do dilúvio. Deus não quer ser mais alguém que castiga, mas afirma-se alguém que perdoa e que ama (1ª leitura). Jesus anuncia um Reino de amor, afirmando com toda a clareza que está próximo o Reino de Deus, pelo que pede que todos se arrependam e acreditem no Evangelho (Evangelho). Os cristãos já participam da Redenção e o sinal de que aderiram ao projecto de Deus está no Baptismo, com a água que não limpa das impurezas mas que revela a beleza da comunhão com Deus (2ª leitura). Todos poderiam cantar “como o veado anseia pelas águas vivas, assim anseio por vós meu Deus”.

1. A Aliança com Deus
A alegoria do dilúvio é das histórias mais belas contadas pelo Génesis. A humanidade tornara-se pecadora. Alguns conseguiam manter-se fiéis a Deus. Tornou-se urgente a purificação que se opera pelas águas que tudo alagam. Trata-se de uma linguagem simbólica para explicar as tempestades mas a que o povo do Oriente atribuía poder castigador de Deus. Deus que ama o seu povo, na linguagem bíblica é um Deus que salva os que se mantém fieis. Noé e outros escolhidos sobrevivem na Arca. Quando as chuvas pararam é enviado um corvo que regressa à arca envolto ainda na ecuridão. Por três vezes é depois enviada uma pomba. A primeira, volta à arca porque em nenhum lugar pôde pousar; a segunda é portadora de um ramo de oliveira e a terceira já não precisa de voltar. A paz desceu à terra e Deus estabaleceu com o Povo uma Aliança significada no arco-íris. Deus revela-se um Deus de perdão, um Deus de paz.

2. Está próximo o Reino de Deus
Há agora um novo sinal da Aliança, é Jesus Cristo o próprio Filho de Deus. Antes de iniciar a sua missão salvífica isola-se em oração no deserto da Judeia. Vence todas as tentações para que os humanos aprendam a vencê-las também. Não ceder ao ter, ao poder e ao prazer é um desafio feito aos que seguirem Jesus Cristo. Começando a vida pública na Galileia, Jesus afirma que se cumpriu o tempo, que está próximo o Reino de Deus. Para alguém participar no Reino, deverá arrepender-se e acreditar no Evangelho. O grande sinal da Aliança será Jesus que vencerá a própria morte.

3. O Baptismo, sinal de Ressurreição
Para concluir a linguagem liturgica deste primeiro domingo da Quaresma, vale a pena centrar a vida do cristão no seu Baptismo. É pelo Baptismo que o cristão participa na salvação operada por Cristo. Ele que de uma vez por todas salvou a humanidade do pecado, Ele que venceu a morte, Ele que voltou à vida. Os cristãos porque com Cristo firmaram uma Aliança, vivem para sempre a alegria de filhos de Deus.

Monsenhor Vítor Feytor Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:33



formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D