Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


APRENDER COM OS ANIMAIS

por Zulmiro Sarmento, em 30.05.08

 

ABELHA

Aprende a constância no trabalho e o colectivismo.

 

ÁGUIA

Aprende o desejo de alcançar metas altas e belas.

 

BURRO

Aprende a paciência, a humildade e a bondade.

 

CÃO

Aprende a fidelidade, a lealdade e a amizade.

 

FORMIGA

Aprende a diligência no trabalho e a força para vencer os obstáculos.

 

GATO

Aprende a prudência, a limpeza e a vigilância.

 

MOSQUITO

Aprende a persistência que o leva a insistir sem desanimar.

 

OVELHA

Aprende a mansidão e o desejo de viver em fraternidade.

 

RATO

Aprende a esperteza e a agilidade no quotidiano.

 

PELICANO

Aprende a dedicação, o amor e a solidariedade.

 

GOLFINHO

Aprende a simpatia, a inteligência e a afectividade.

 

Comentário Pessoal:

 

     Sobre a abelha: mesmo que não queira estou habituado a ter um horário rígido no trabalho que me tem moldado pela pontualidade, horário decente no dormir e em conformidade com a maioria das pessoas, ... coisa rara nalguns meios!

     Sobre a Águia: já sou "águia" desde que comecei a perceber de camisolas na infância e as metas não são encher-me de vícios, próprios dos "saloios", ... coisa que se vê por aí nalguns meios!

     Sobre o burro: este animal é, por alguns indivíduos de sanidade duvidosa, uma autêntica fixação. É "burro" abaixo, "burro" acima, quando nos dizem certas verdades duras. Tanto quanto sei, não têm faltado pessoas discretas e abalizadas (psicólogas) que lá vão mandando um comentário — nunca publicado pelos vistos — para amansar espíritos rebeldes e inquietos. O efeito até ao momento tem sido nulo. Fico triste por isso. Porque é o bom nome duma Instituição que está em causa. A mais credível nas sociedades.

     Sobre o cão: cada vez que conheço as pessoas «em situação», mais tenho saudades do meu Nodi tão fiel, amigo e amoroso que tinha.

     Sobre a formiga: não é a saúde precária que tenho que me vai fazer cruzar os braços, trabalhando para deixar de reserva (testamento) algo suado para a Instituição que me auxiliou financeiramente a ser o que sou hoje. O mínimo que posso fazer por ela.

     Sobre o gato: pé atrás, pé à frente tem sido o meu lema não vá o diabo tecê-las. Sou fanático do asseio. E as minhas orelhas, um nada grandinhas, — assim abalizadas por pessoa madura na idade — até mexem para captar sinais humanos indesejáveis à distância.

     Sobre o mosquito: para ter o património que tenho hoje foi preciso zunir de noite e de dia, junto de alguns, a propósito e a despropósito, para tudo ser feito atempadamente e mesmo assim não tenho conseguido nesta terra que usa muito o gerúndio, o mesmo é dizer, as coisas são para se ir fazendo.

     Ovelha: quantas vezes já levaram o meu nome ao matadouro, inocente de patifarias bem orquestradas! Têm-me tosquiado, lá isso têm, mas a "faca" ainda não conseguiram meter.

     Rato: uma colega professora numa acção de formação sobre desenvolvimento pessoal e social, escreveu no seu "relatório" final (humorístico), sobre mim, nos seguintes termos: «parece um rato atento a um gato!». É o tal dessassossego em aproveitar oportunidades únicas.

     Pelicano: hoje, se não tivesse mãos largas, tinha algumas centenas de milhares de euros nos bolsos. E certas contabilidades, por várias vezes, investigadas por onde fui administrador, dão prova disso mesmo. É só pedir informações a quem de direito, menos a mim que, claro, sou suspeito, mas tenho cópias de tudo por onde passei. 

     Golfinho: o meu animal preferido. Sem simpatias interesseiras e verdadeiramente amigo do amigo. Que são poucos. Fui bem avisado pelo meu director espiritual, que Deus tem, sobre os perigos imensos de "amizades". A inveja tem atacado forte. E as dores de cotovelo. Nunca me posso esquecer um segundo que seja disto. Por isso tenho em casa por cima do aparelho de TV um azulejo com o seguinte dizer: «QUE DEUS TE DÊ EM DOBRO AQUILO QUE ME DESEJAS». E assim tenho escapado. Já me tinham ruído os ossos...

     E assim vou aprendendo com os animais... é possível que tenha sido mais com o BURRO! Sobretudo com o de Mirandela que é único e que por aí andam agora muito preocupados com a sua extinção. Ainda recebem qualquer dia uma medalha pelo reforço de sensibilização...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:34


2 comentários

De inha a 31.05.2008 às 19:13

Gostei do artigo "Aprender com os animais", sem dúvida que nós humanos teriamos muito a aprender com eles...Quanto ao seu comentário pessoal, muita é a gente alvo de invejas e de boatos!!! Com o qual me parece que aprendeu a conviver-faz muito bem-
A propósito do animal burro, só lhe possso referir uma coisa que à uns anos atrás uma criança me disse: "Não entendo porque chamam burros aos burros, pois eles até são uns animais inteligentes", e com esta me fico!!...

De Lisa a 04.02.2009 às 13:05

Gostei muito do tema aprender com os animais.
Também apreciei bastante a sua análise pessoal.
Realmente é preciso, para sobreviver num mundo, onde o Amor!
Poucos O conhecem…
Temos que ser atentos e ágeis como os animais...
Pois tinha sido bem mais favorável o meu percurso,
se eu tinha angariado a sua percepção mais cedo.
Hoje vejo com clareza tantos sorrisos camuflados
E o sorriso da inveja tanto me sorrio e bem próximo
E de certa maneira senti o seu abraço… mas hoje já diferencio, há distância.
Achei a da criança referente ao burro interessante…
Realmente é burro, mas tem inteligência de nunca desistir sem aprender.

Comentar post



formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2008

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D