Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Mais um tabú...

por Zulmiro Sarmento, em 31.05.10

 

Alguns padres pediram dispensa do exercício ministerial para poderem contrair casamento católico e continuar ligados à Igreja, enquanto outros optaram pelo casamento civil e por seguir uma vida leiga.

No entanto, "uma vez sacerdotes, nunca deixam de o ser", disse hoje à agência Lusa o presidente da Fraternitas Movimento de Padres Dispensados do Exercício Ministerial, José Serafim Sousa, para quem a imposição de celibato e a exclusão das mulheres do sacerdócio já "não fazem sentido".

A actualidade do tema levou a Fraternitas e o Movimento Nós Somos Igreja a promover um debate hoje, em Lisboa, para confrontar experiências de Portugal e do Brasil, onde existem 6000 a 7000 padres casados, segundo a mesma fonte.

Assim, estará em Lisboa, no Centro Nacional de Cultura, um casal brasileiro constituído por um padre português, que decidiu ir viver para o Brasil e dedicar-se ao ensino universitário, e uma teóloga.

"Nós não exercemos, estamos dispensados e isso parece que é uma coisa livre, mas não é. É imposta. Os bispos impõem-nos que estejamos dispensados", afirmou Serafim Sousa.

Nos últimos anos, referiu, pelo menos 50 a 100 padres terão pedido dispensa das ordens em Portugal.

Serafim Sousa concorda "cem por cento" com o sacerdócio no feminino apesar de, como diz, ser "filho de uma sociedade em que é tudo masculino" quando se fala de padres e sacerdócio.

Porém, nas igrejas, na assistência marcam presença essencialmente as mulheres: "Mais de 75 por cento das pessoas que hoje frequentam a Igreja e fazem todo o tipo de serviços, desde catequese, responsáveis de Crisma, de preparação para o matrimónio a
administração" são mulheres, observou.

Serafim Sousa indicou exemplos de outras igrejas: "Os protestantes já abriram o grau de presbiterado para as mulheres e os anglicanos também, só nós, na Igreja Católica, é que continuamos ligados a uma tradição obsoleta, a dizer que não e não".

A Fraternitas defende o sacerdócio para mulheres e padres casados, até porque, quando há uma boa relação com as paróquias, estes são chamados a desempenhar várias tarefas.

Podem dar catequese e a comunhão, ajudar em casamentos, baptizados e funerais, mas estás-lhes vedada a celebração eucarística.

"Isto é um contra-senso, mas a Igreja vive nisto, nesta ambiguidade, prefere viver assim e nós sentimos que isto é uma ferida que nos mágoa", lamentou.

O celibato actualmente, "com todas as falhas e solicitações, não faz sentido nenhum", acrescentou, defendendo que ainda há muitos jovens dedicados à Igreja para os quais o impedimento de contrair matrimónio e constituir família "é um obstáculo".

"Penso que se puserem o celibato facultativo resolvem os problemas, não todos, porque a vida de padre não é fácil, mas aquilo é uma missão. Ser padre não é uma profissão. Há vocações decididas a entregar-se a este trabalho de levar a luz de Cristo ao mundo, mas o celibato é um obstáculo, em muitas circunstâncias, a que tenhamos padres jovens", sustentou.

A Fraternitas é constituída por padres dispensados do exercício do Ministério, casados ou não, e suas esposas e viúvas.

 

Económico com Lusa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:00



formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D