Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Assim olhava a VIDA !

por Zulmiro Sarmento, em 22.02.08

 

     Luís e José encontravam-se seriamente doentes. Ambos compartilhavam o mesmo quarto no hospital. O Luís, que ainda se sentava na sua cama, mas já não podia levantar-se, estava situado junto à janela. Enquanto o José, sempre estendido no seu leito e totalmente dependente do cuidado de terceiros, ficou colocado mais à distância daquela fonte de luz natural.

   Nunca antes se haviam encontrado aquelas duas criaturas; mas as horas, dias, semanas que ali permaneceram juntos, foram um convite à comunicação mútua. Assim tiveram oportunidade de falar de suas esposas, filhos, netos e mais família, dos seus trabalhos e aventuras, da terra onde nasceram, dos usos e costumes... Não faltou a abundante troca de experiências alegres ou nem por isso, algumas coincidentes, que suas longas vidas lhes ofereceram.

 

   

   À tarde, o Luís relatava ao José o que contemplava através da sua janela... Narrativa que José muito apreciava, pois também ele se sentia a participar daquele movimentado e alegre cenário que transmitia vida. Que maravilhoso panorama, José!... Comentava o Luís perto da janela: Uma linda avenida ajardinada ladeada de frondosos plátanos e tílias por onde casais passeiam de mãos dadas ou amavelmente abraçados, alguns sentados à sombra nos confortáveis bancos de jardim. Num espaço relvado, crianças divertem-se, jogando e brincando nos escorregas e baloiços... Esvoaçam passarinhos, enquanto que mansas pombas se aproximam à busca de migalhas perdidas... Mais à distância, num amplo lago arredondado, cisnes exibem sua arte de navegar por entre nenúfares floridos... José ouvia encantado e feliz, com toda a atenção, sentindo-se fascinado e atingido interiormente pela luz, cor e movimento daquela descrição com tantos pormenores.

   Um belo dia, pela manhã, quando as enfermeiras e auxiliares se aproximam para a higiene habitual, notaram que tinha chegado a hora para o seu querido companheiro. O corpo de Luís era retirado com carinhoso respeito; e dispensado agora do seu «posto de vigia».

   Depois de retemperado da emoção sentida, José solicitava delicadamente à enfermeira para ocupar o anterior espaço do seu amigo, junto à janela. - Não foi difícil satisfazer o seu pedido.

   Tentou de imediato, levantar um pouco a cabeça, o que fazia com dificuldade, para contemplar, agora directamente, a paisagem já tão vivida no outro canto do quarto. E... José pasma! Depara com a parede branca dum edifício, a poucos metros da sua janela, sem que nada de belo pudesse vislumbrar...

   Explicam as enfermeiras, perante a sua admiração: José, acalme-se. Era assim que o seu amigo olhava a vida. Ele era cego!... Apenas lhe transmitia o que ele próprio tentava imaginar, para o tornar feliz também a si...

   Que faço eu, mesmo limitado, para tornar felizes os que vivem, perto de mim, com dificuldades?

   Procuro ter iniciativas e criatividade para abrandar a sua dor?

   Sou compreensivo e aceito, com humildade e gratidão, a colaboração que me vem do meu próximo?...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:08



formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2008

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
242526272829



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D