Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tá tudo doido no Brasil! Que mau serviço presta o blogue Frates in Unum com tanta toliçada e falta de verdade!

por Zulmiro Sarmento, em 11.05.15

“Filial Súplica” já conta com mais de 225 mil assinaturas.

Queira Deus agora que Francisco a ouça!

Por Manoel Gonzaga Castro* – Fratres in Unum.com: Talvez o biênio 2014-2015 esteja sendo tão dramático para a História da Igreja neste início de século XXI, quanto foram os anos de 1962 a 1965, quando se reuniu o Concílio Vaticano II. Mais uma vez, sob a alegação de uma necessária adaptação pastoral, acabou-se por se subverter a sã doutrina e isso resultou nos frequentes escândalos de ruptura progressista que presenciamos tão amiúde entre os católicos. Se nos anos conciliares estiveram em jogo a questão da liberdade religiosa, o ecumenismo e a colegialidade, agora, nos dois Sínodos, o de 2014 e o de 2015, dos Bispos sobre a Família, estão em perigo os aspectos mais básicos da moral sexual católica – e novamente sob alegações de necessidade pastoral.

Nesse sentido, causou escândalo aos católicos que desejam permanecer fiéis à doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo a publicação da Relatio Post disceptationem, documento que antecedeu o relatório final dos debates da assembleia sinodal. Na Relatio, com efeito, cogitou-se em admitir os divorciados recasados à comunhão e também se falou dos dotes e das qualidades que as pessoas homossexuais têm a oferecer à comunidade cristã.

Trata-se de uma questão realmente grave, a qual acarretará diversas consequências. Conforme pregou o padre  Daniel Pinheiro, do Instituto do Bom Pastor, de Brasília, em sermão de 19 de outubro de 2014:

A comunhão dos divorciados recasados seria a destruição completa da moral sexual católica. […] A comunhão aos divorciados recasados seria a autorização de uma relação extraconjugal, com o casamento anterior que ainda existe. Além disso, com essa comunhão aos divorciados recasados, se destroem três sacramentos: o sacramento de matrimônio, da comunhão e da confissão. É destruído o sacramento do matrimônio porque a comunhão dos divorciados recasados iria contra a indissolubilidade e a exclusividade do matrimônio. É destruído o sacramento da comunhão porque se admitiria à comunhão alguém que está objetivamente em estado de pecado mortal. É destruído o sacramento da confissão porque a pessoa não estaria obrigada a confessar um pecado mortal e corrigir-se dele para poder receber o perdão divino. E, com isso, se abrem as portas para tudo. Se é possível fazer isso com esse pecado mortal, por que não é possível com outros? A comunhão aos divorciados recasados nunca foi, não pode ser, nem nunca será condizente com a doutrina e a pastoral de Cristo sobre o matrimônio. Diga-se o mesmo com os chamados eufemisticamente novos modelos de família. Existe um só modelo de família: pai, mãe, e filhos. Não se pode servir a dois senhores, a Cristo e ao mundo. É preciso servir a Cristo.

Por causa dessa corrente progressista existente no sínodo, a briga entre os Padres sinodais foi e está sendo grande: do lado da tradição, temos um Burke, lamentavelmente excluído por Francisco do Sínodo de 2015, ao afastá-lo da Cúria Romana, mas que, nem por isso, deixa de bradar em alto e bom som; do lado dos inovadores, um Kasper; ao centro, aparentando estar desnorteado, um Odilo, o qual declarou, absurdamente e contra toda evidência, não haver cisões no Sínodo…

Em meio a essa confusão, o Santo Padre tem parecido tender para o lado dos inovadores. Com efeito, conforme repercutido por Fratres in Unum, declarou o Cardeal Dom Lorenzo Baldisseri – principal organizador da reunião sinodal no Vaticano – que Francisco aprovou a controversa Relatio post disceptationem antes de sua publicação.

Diante desses fatos dramáticos, e cientes da gravidade da questão, 225 mil católicos – deixando de lado suas diferenças e concentrados em sua causa comum – decidiram lutar em favor da moral tradicional por meio da assinatura da “Filial Súplica” ao Santíssimo Padre, para que ele “reafirme de modo categórico o ensinamento tradicional da Igreja segundo o qual os católicos divorciados e recasados civilmente não podem receber a Sagrada Comunhão e de que as uniões homossexuais são contrárias às leis divina e natural”.

Entre esses 225 mil, estão eminentes personalidades da Igreja no Brasil, como Dom José Aparecido Gonçalves de Almeida, bispo auxiliar de Brasília, e Dom Fernando Guimarães, atualmente arcebispo do Ordinariato Militar do Brasil.

Por isso, felizmente, a “Filial Súplica” já é um sucesso. Fica o convite aos leitores, que ainda não o fizeram, para quea assinem e divulguem!

Queira Deus agora que ela seja ouvida pelo Santo Padre!

Parabéns a todos os bravos católicos que dela participaram.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:43


formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D