Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A poderosa oração de Santa Faustina

por Zulmiro Sarmento, em 22.04.15
Jesus misericordioso, eu confio em Vós!

Rezemos como Santa Faustina:

Jesus misericordioso, eu confio em Vós!

Nada me trará medo ou inquietação.

Eu confio em Vós, de manhã e à noite, na alegria e no sofrimento,

Na tentação e no perigo, na felicidade e no infortúnio,

Na vida e na morte, agora e para sempre.

Eu confio em Vós e na oração e no trabalho,

Na vitória e no fracasso, acordada ou a descansar,

Na tribulação e na tristeza, nos meus próprios erros e pecados

Eu quero ter inabalável confiança em Vós.

Sois a âncora da minha esperança,

A estrela da minha peregrinação,

O apoio da minha fraqueza,

O perdão dos meus pecados,

A força da minha bondade,

A perfeição da minha vida,

O consolo na hora da minha morte,

A alegria e bênção do meu Céu.

Jesus misericordioso, Vós, forte tranquilidade

E fortaleza segura da minha alma,

Aumentai a minha confiança e tornai perfeita a minha fé

No vosso poder e bondade.

Se eu for a mais pobre das vossas devotas, e a última das vossas servas,

Desejo, porém, tornar-me grande e perfeita, confiando

Que Vós sois a minha Salvação pelos séculos dos séculos.

Que esta minha confiança seja uma referência para Vós,

Agora e em todos os tempos, sobretudo na hora da minha morte!

Amém.

Santa Faustina
(Irmã Faustina Kowalska)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:41

CRISTÃOS LONGE DO CRISTIANISMO?

por Zulmiro Sarmento, em 22.04.15
Fé e religião são seguramente confinantes. Mas nem sempre serão mutuamente convertíveis.
Há quem opte por uma fé longe da religião. E haverá quem persista numa religiosidade longe da fé.

Há quem se considere crente sem dar sinais de ser religioso.
E não faltará quem se considere religioso sem dar sinais de ser crente.

Nem toda a pertença é garantia de crença. E nem toda a crença será garantia de pertença.
É difícil tipificar as situações de «pertença sem crença». Mas é inquestionável que os casos de «crença sem pertença» estão a aumentar.

O desencanto pelas religiões é um dado a ter em conta.
E a tendência para a «individualização do crer», de que fala Marcel Gauchet, é outro factor a ter em mente.

Neste contexto, como enquadrar os «cristãos sem Cristianismo»?
Já houve quem, como Dietrich Bonhoeffer, intentasse uma «interpretação não-religiosa» do Cristianismo. E Marcel Gauchet foi ao ponto de o apresentar como «a religião da saída da religião».

Para muitos, seguir Jesus Cristo não passa necessariamente pelo Cristianismo. Aliás, há até os que, na linha de Gandhi, diferenciam Cristo do Cristianismo.
É frequente encontrar quem pretenda validar uma conduta cristã à margem da religião cristã.

Edward Schillebeeckx sinalizou a emergência de um «Cristianismo implícito».
De facto, há pessoas que, não professando a fé cristã, adoptam os valores por ela veiculados.

É uma visão aparentada com a conhecida — e muito discutida — tese do «Cristianismo anónimo», de Karl Rahner.
Outras tradições religiosas podem acolher, segundo Xavier Zubiri, uma espécie de «Cristianismo germinal».

Cristo está presente na vida dos cristãos. Mas não está ausente da vida dos outros crentes. E nem sequer está distante da vida de quem não é crente.
Basta reparar na resposta que Oskar Pfiser deu a Sigmund Freud quando este lhe perguntou se um cristão podia conviver com um ateu: «Quando penso que o senhor é muito melhor do que a sua falta de fé e que eu sou muito pior do que a minha fé, o abismo entre nós não pode ser assim tão terrível».

Conhecer a mensagem é fundamental. Vivê-la é decisivo.
E se Jesus censura o comportamento dos que dizem e não fazem (cf. Mt 23, 3), como não há-de aplaudir a atitude dos que fazem, embora não o digam?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00


formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D