Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Pastoral Litúrgica reflectiu sobre a importância da música

por Zulmiro Sarmento, em 05.08.09

Encontro reuniu perto de 1500 participantes. Responsável destaca presença dos jovens e lança críticas aos media da Igreja e a algumas paróquias

Cerca de 1480 pessoas estiveram presentes no 35.º Encontro Nacional da Pastoral Litúrgica, que se realizou na última semana em Fátima. «Cantai ao Senhor com arte e com alma» foi o tema aprofundado pelos participantes.
Em entrevista à Agência ECCLESIA, o secretário da Comissão Episcopal da Liturgia realçou o “ambiente formativo” que se viveu entre os dias 27 e 31 de Julho, não só nas conferências, mas sobretudo através dos ensaios, das celebrações e do contacto com os organistas e os “mestres da Liturgia e do canto”.
Em relação aos participantes, o Pe. Pedro Lourenço destacou a adesão dos jovens – mais de 500, divididos entre cantores, organistas e acólitos – e a inscrição de 83 casais. A presença de sacerdotes não chegou aos 10% do total.
Celebrações exemplares
Os dias do encontro começavam com a oração da manhã (Laudes). Depois do pequeno-almoço, seguia-se uma conferência, que antecedia a missa.
Durante a tarde, os participantes dividiam-se em “escolas”, dedicadas ao canto dos ministros ordenados, salmistas, leitores, elementos de grupos corais e assembleia. Realizaram-se também acções formativas dirigidas aos organistas, instrumentistas, responsáveis pela música litúrgica e acólitos. Antes do jantar, rezava-se a oração do entardecer (Vésperas).
A noite de Quinta-feira foi reservada a um concerto com os coros das escolas diocesanas.
As missas e as orações do encontro foram, para o Pe. Pedro Lourenço, “um espectáculo, do ponto de vista celebrativo”. Aquele responsável regozijou-se igualmente pelo aparecimento de novos instrumentos – trompetes, violas, violinos – que foram “maravilhosamente integrados”. “Fazemos um esforço por apresentar celebrações bem feitas”, explicou.
Críticas à comunicação social da Igreja e às paróquias
“É impressionante como a comunicação social da Igreja não está sensibilizada para a tão numerosa participação de jovens, que ‘agarram’ o encontro com tanto entusiasmo”, apontou o responsável da Comissão Episcopal da Liturgia. “Eu estou espantado por termos uma geração de jovens tão unidos à liturgia, e estas coisas não serem ditas”, acrescentou.
Por outro lado, o Pe. Pedro Lourenço lamentou o facto de só ter estado uma estação de televisão da Igreja presente no encontro. Ainda neste âmbito, o sacerdote carmelita criticou a qualidade e o rigor, em termos litúrgicos, das celebrações que são difundidas pelos media: “Assistimos às missas transmitidas pela rádio e pela televisão, e é uma desgraça. Não têm nada a ver com a realidade que é vivida nestes encontros”. “A comunicação social da Igreja, continuou, não está sensibilizada para reconhecer o que é bom, menos bom e mau. E há muita coisa boa por esse país fora.”
O facto de haver paróquias que desprezam os conhecimentos e a aptidão para a Liturgia dos seus membros, também mereceu reparos: “Temos um elenco de organistas de alto gabarito, a maioria jovens, alguns dos quais não estão a ser aproveitados.” Há responsáveis de comunidades que rejeitam esses especialistas, pensando que são “muito eruditos, exigentes e esquisitos”.
E se é verdade que algumas paróquias investem continuamente na presença nestes encontros nacionais, outras há que “estão ao deus-dará”, ignorando a formação oferecida pelo Secretariado Nacional de Liturgia.
Para o Pe. Pedro Lourenço, a melhoria das celebrações litúrgicas terá sempre que integrar quatro vertentes: estudar as orientações da Igreja; investir na formação sobre o sentido do canto na vida humana e como expressão de beleza; fazer com que as comunidades participem unanimemente; acentuar a dimensão solene. Estas dimensões consolidam-se através de um trabalho contínuo – uma “escola” – que passa pelos ensaios e pelo aperfeiçoamento dos critérios da escolha dos cânticos, entre outros aspectos. 
Um exemplo de formação litúrgica diocesana
A Escola Diocesana de Música Sacra de Aveiro (EDMUSA) é uma das instituições que se dedica ao canto litúrgico.
A aprendizagem começa pela formação musical. A segunda fase do ensino consiste na preparação dos alunos para o ingresso numa escola superior de música sacra. A longo prazo, pretende-se que as paróquias tenham músicos profissionais que confiram às celebrações a qualidade recomendada pela Igreja.
O modelo actualmente seguido pela EDMUSA baseia-se numa formação permanente, que vai ao encontro das comunidades. As sessões mensais são itinerantes, terminando com a participação conjunta na missa dominical.
Por outro lado, a escola oferece aos coralistas, salmistas, directores de coro e organistas um ensino que se adequa às suas funções, em moldes e carga horária compatíveis com as suas capacidades e disponibilidade. Para 2009/10, por exemplo, estão previstas três sessões, ao longo de um fim-de-semana, para animadores litúrgicos de missas em que o coro e os instrumentistas são compostos por jovens.
A retoma de um programa de estudos em três anos, que foi encerrado em 2005 por falta de alunos e dificuldades financeiras, será concretizada quando o número de inscrições assegurar o equilíbrio económico e pedagógico desse plano.
  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:08

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 05.08.09

QUEM NÃO ESTÁ BEM QUE SE MUDE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00


formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2009

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D