Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Palavras Duras

por Zulmiro Sarmento, em 25.09.08

     Uma jovem, num momento menos feliz, ofendeu gravemente um amigo. Ele não reagiu às ofensas e ela regressou a casa. Porém, não se sentia nada bem, tal era o remorso que sentia.

     Decidiu libertar-se dessa tristeza e foi ter com um Sábio. Entrou em sua casa e disse-lhe:

     — Ofendi um amigo com palavras malcriadas e mentirosas. Diga-me o que devo fazer para reparar o erro cometido.

     O Sábio pegou numa grande folha de papel e recortou-a em muitos papelinhos. Entregou-os depois à jovem, dizendo:

     — Vai e espalha esses papéis pela rua abaixo. Depois volta aqui.

     A jovem fez o que ele mandou. Logo que terminou de espalhar os recortes de papel, veio uma rajada de vento que os levou para longe, até se perderem de vista.

     Quando a jovem voltou, disse-lhe o Sábio:

     — Jovem, agora vai e traz todos os papelinhos que espalhaste.

     A jovem foi à rua mas, por mais que tentasse, não conseguiu encontrar um sequer. Regressou contando o sucedido. O Sábio explicou:

     — É isso o que acontece às palavras que dizemos. Por mais que queiramos, logo que saem da boca, já não se conseguem apanhar. Por isso, o silêncio é tão importante. Pede perdão a esse jovem e não tornes a utilizar a palavra para ofender o teu próximo. Quando sai da boca, já ninguém a consegue apanhar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:53

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 25.09.08

A NOITE É BOA CONSELHEIRA.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:27

30 anos é muito tempo! Querido João Paulo I faz anos Domingo que...!

por Zulmiro Sarmento, em 24.09.08

     O cardeal Albino Luciani que seria eleito Papa com o nome de João Paulo I e cujo pontificado duraria apenas 33 dias (porque os caciques mafiosos do Vaticano na altura com o controlo de tudo, dinheiros e influências e violações das leis mais elementares não permitiram o seu trabalho de «limpeza radical» ou, por outras palavras, de reformas P R O F U N D A S,...), ficou conhecido como o Papa do Sorriso e o Pároco do Mundo pela simplicidade das suas pregações, muitas delas adulteradas pelo Jornal Oficial do Vaticano no dia seguinte, quando publicadas... E após a sua morte até hoje continuam dezenas de perguntas sem resposta e montes de contradições de testemunhos em inquéritos que antes de serem realizados já tinham as conclusões escritas. Agora que estão todos mortos os tais... (ainda estou a ver o personagem final dos últimos segundos do filme sobre a sua vida, a passo largo e firme a caminhar como quem tirou uma pedra do sapato!). A beatificação certa do Papa do Sorriso esclarecerá muita coisa a seu tempo. As leis canónicas a isso obrigam, a não ser que... O pior é que o tempo da Igreja Católica não corre à velocidade do Mundo e da sua impaciência!

     Veio o outro a seguir para (também ) ser João (XXIII) e Paulo (VI) e foi, nem uma coisa nem outra, como sabemos! E os verdadeiros, reais e inadiáveis problemas da Igreja continuam por resolver desde o II Concílio do Vaticano. Eles, agora e sempre, bem tentam entreter-nos com coisinhas piedosas, desviar-nos a atenção do óbvio mas não conseguem. E continuamos à espera de quem encarne o espírito reformista do coração doce de Albino Luciani. Com que intenções e porque tão rápido escolheram os membros do conclave o «simplório» cardeal de Veneza  para Papa?! Estavam cegos?! O calor do Verão acelerou-os?! E logo a seguir escolhem um completamente diferente?! Foram os cardeais esquizofrénicos?! É que foram apenas escassas semanas!! Onde anda o Espírito Santo nestas andanças?!    

        Estou certo que a  «terceira parte do segredo de Fátima» também fala de João Paulo I ! E de maneira tão magistral. O verdadeiro espírito desse segredo é que importa sublinhar. Na linguagem que se quis expressar.

     Matarem o profético João Paulo I na minha juventude inquieta e à busca do essencial cristão, foi arrancarem parte de mim! Nunca recuperarei, possivelmente, dos sonhos concretizáveis para a Igreja, com a sua morte absolutamente desnecessária e traiçoeira.

     Continuo à espera. Sem ser de, e em manhãs de nevoeiro!

    Cada dia que passa perdemos quilómetros de terreno evangelizador. Dentro da própria Igreja. Esta gente de Igreja e da Igreja não quer pensar nas verdadeiras razões da debandada de tantos baptizados. Tenho arrepios nas aulas de EMRC com os alunos do Secundário acerca da causticidade com que se referem à Igreja (os adolescentes e jovens picoenses- mesmo crismadíssimos- desconhecem Jesus Cristo, como sabemos, na sua grande maioria). Os bispos e cardeais e muitos padrezinhos deviam sentar-se muitíssimo mais tempo nos confessionários e na disponiblidade horária no acolhimento programado ou pontual para ouvir o clamor do povo acerca da moral e não só. Enfiados nos gabinetes, na maioria luxuosos, e noutros sítios decadentes, não se chega lá. E muitos menos a dar conferências e sermões (ainda existe esta velharia inconsequente e de oratória de parâmetros duvidosos para hoje?!) por tudo o que é sítio, numa linguagem nada conciliar... Que saudades tenho do cardeal Suenens, do Pirónio, e de tantos outros teólogos de coração rasgado!...  

      Um tontinho a dissertar...

 

P.S. Neste Domingo, a cidade italiana de Veneza recordará estes 30 anos da morte do Papa Albino Luciani, João Paulo I. Gente amadurecida que não deixa esquecer os seus maiores...

     Em Julho p.p. a Santa Sé pronunciou-se a favor da sua beatificação, após comprovar a cura imprevista de um doente terminal, devoto de João Paulo I.

     De facto não era um cristão, não era um eclesiástico qualquer... Mas os desígnios de Deus são insondáveis! Que quis o Pai celeste dizer-nos com esta morte, no mínimo estranha (a Igreja e o Mundo ainda não sabiam de nada nessa madrugada e já o estavam a embalsamar!!!)? Do Céu uma chuva de bençãos não deixará de cair sobre esta Igreja demasiado podre, em muitos dos seus membros, através do querido Albino Luciani.

     Meu tio bispo Arquimínio diz-me tantas vezes:« Antes de morrer gostava de ver ...» (não digo o que é!). Eu também gostava que se limpasse o "sebo" ao Vaticano antes de morrer...

    

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:24

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 24.09.08

A PASSO E PASSO, ANDA-SE POR DIA UM BOM PEDAÇO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:43

Um grande educador a falar...

por Zulmiro Sarmento, em 23.09.08

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:09

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 23.09.08

A FALAR É QUE A GENTE SE ENTENDE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:31

A Comunicação na Família

por Zulmiro Sarmento, em 22.09.08

    sete frases que, na nossa opinião, podem mudar a comunicação nas famílias. O leitor verá se temos razão.

 

1. AMO-TE.

     Nenhum ser humano pode sentir-se feliz enquanto não escutar alguém a dizer-lhe: «Amo-te!». Tenta dizê-lo a outra pessoa, ao teu esposo ou esposa, aos teus pais, aos teus irmãos, aos teus filhos. Experimenta e verás o resultado.

 

2. ADMIRO-TE.

     Em família, cada membro tem alguma qualidade ou habilidade que merece reconhecimento. Todos, em algum momento, sentimos a necessidade de que reconheçam que somos úteis, que temos valor.

 

3. OBRIGADO.

     Uma necessidade básica do ser humano é de ser apreciado. Não há melhor forma de dizer a uma pessoa que é importante o que faz por nós, como dizer-lhe obrigado. Não deve ser dito de forma mecânica mas com muito calor humano.

 

4. DESCULPA-ME, ENGANEI-ME!

     Dizer isto não é nada fácil. Contudo, quando cometeres um erro que ofenda ou prejudique a outras pessoas, aprende a dizer com sinceridade: «Perdoa-me, enganei-me!».

 

5. AJUDA-ME, PRECISO DE TI!

     Quando não podemos ou não queremos admitir ou expressar a nossa fraqueza ou a necessidade que temos dos outros, estamos com um grave problema. Não hesites. Pede ajuda com humildade.

 

6. ESCUTO-TE... FALA-ME DE TI!

     Certamente que muitas vezes já disseste a algum membro da família: «Fala... Estou disponível para te escutar... Que aconteceu?». Talvez muitos problemas e mal-entendidos se resolvessem mais depressa.

 

7. ÉS FORMIDÁVEL!

     É importante dizeres sinceramente que aprecias os outros, com as suas virtudes e os seus defeitos. Todos gostamos de ouvir que somos formidáveis.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:33

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 22.09.08

A NATUREZA ENSINA A FALAR E A RAZÃO A CALAR.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:33

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 22.09.08

A NATUREZA DÁ A VIDA, MAS A VIDA ENSINA A VIVER.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:32

Um Domingo, um pensamento

por Zulmiro Sarmento, em 20.09.08

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:34



formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D