Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


«O Homem e o Padre» (nos 30 dias do nascimento para o Céu do Padre José Idalmiro Ferreira)

por Zulmiro Sarmento, em 18.12.08

     «Não é tarefa fácil, aproveitando a data jubilosa sacerdotal, tomar a peito a abordagem duma retrospectiva dos 50 anos do Padre José Idalmiro Ferreira.

     Sendo uma personalidade multifacetada, autodidacta, intimamente ligada às raízes mais profundas desta terra do Pico, com uma vida apostólica, diversificada e fecunda, fica-nos a sensação de que o mais importante ainda não foi salientado e ficará por dizer.

     Na juventude adulta, há 50 anos atrás, apresentou-se a esta Igreja. Pelas diversas paragens ajudaram-no a ser feliz. Revelou-se descalço de todas as certezas num salto para o desconhecido, na Fé. Por onde trilhou a sua fluente vida sacerdotal, mormente no norte desta Ilha do Pico, lançou raízes e abriram-lhe as portas do coração e da sua história, de povo trabalhador, simples e bom. Não o deixaram só. E com eles fez história.

     De verbo fluente o Padre Idalmiro é, de facto, uma preciosa relíquia do clero picoense. Foi vê-lo, na flor da juventude, em Santo Amaro, num esforço titânico, a colmatar uma carência inadiável — o tecto da sua igreja; ao longo destes 50 anos de sacerdócio ministerial a calcorrear caminhos porque tantas almas o esperavam — era o Sr. Pe. Pregador; nestes tempos últimos, a compilar aquilo que sempre foi o seu forte — o palpitar da alma do povo picoense, o povo que ele como ninguém compreende e interpreta — e ei-lo com uma obra editada, um marco histórico, uma referência obrigatória; uma pedra basilar no surgimento da dinamização bíblica na Igreja que está no Pico.

     Um homem que se impôs por aquilo que é. Respeitado. Amado. Ambicioso. Amigo. Sorriso rasgado. Acolhedor. Fazedor de histórias e de estórias. Pedagogo. Arrastando atrás de si uma multidão de admiradores. Com os irmãos no sacerdócio — sempre pronto!

     Quem é o homem do Pico? No Padre José Idalmiro uma porta aberta para o desvendar.»

 

P. S. Este artigo foi escrito por mim a pedido do   Dr. Manuel Tomás  então director do jornal Ilha Maior e publicado a 15 de Novembro de 1995. Como não tinha cópia do mesmo (descuido imperdoável) o actual director David Borges teve a amabilidade e a paciência de o vasculhar juntamente comigo entre as  folhas dos  livros encadernados de arquivo  do citado jornal porque desconhecia a data precisa. Gostava tanto de o publicar neste meu (e vosso) jornal electónico. Para perpétua memória. Ei-lo aqui recuperado do tempo que passa. Morre apenas aquilo, aqueles(as) que desaparecem dos pensamentos e dos corações de todos nós. Teimo em não deixar esquecer  aquilo e aqueles(as) que simplesmente foram à nossa frente. Tristes e desgraçadas as gerações que esquecem que houve tanta e abundante sementeira de gente valorosa antes de nós. E que somos gente feliz e confiante no futuro porque eles cavaram os alicerces daquilo que somos e temos, seremos e teremos. Um legado patrimonial invejável. Bem hajam! 

    

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 10:15


1 comentário

De Zinha a 19.12.2008 às 14:33

É como diz; só morre aquele que é esquecido dos nossos corações…
Bem merece ser lembrado e homenageado o Sr. Padre Idalmiro:
Um grande pregador e um grande Ser Humano…
Palavras dóceis que fluíam do seu coração!
Mas só é possível quando também há uma continuidade de grandeza Humana
Entre nós…
Também vos felicito por esse grandioso gesto….
O Sr Dr. Manuel Tomás é mais um dos homens que eu admiro no nosso Pico.
Um bem-haja para todos! E em especial a Si… E pelo seu maravilhoso blog...!
Já que estamos na quadra Natalícia momento de reflexão e de acolhimento
Ó menino Jesus e a todos aqueles que mais precisão…
Desejo que Deus sempre O proteja e lhe dê saúde,
Para continuar na sua importante Missão…
Um Santo e feliz Natal!

Comentar post



formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D