Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A ÚNICA...

por Zulmiro Sarmento, em 30.09.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:27

E eu gosto tanto dele (sossego)...!

por Zulmiro Sarmento, em 29.09.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:25

E o tempo não foi pouco!...

por Zulmiro Sarmento, em 28.09.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:23

Um Domingo, um pensamento

por Zulmiro Sarmento, em 27.09.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:21

Uma alma...

por Zulmiro Sarmento, em 26.09.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:21

Uma vaticanista a falar...

por Zulmiro Sarmento, em 25.09.09

 

"PRESIDENTE FOI DESELEGANTE COM IGREJA"
Correio da Manhã – O anúncio da visita do Papa Bento XVI a Portugal, em Maio de 2010, foi feito pela Presidência da República. Não acha isso estranho?
Aura Miguel – Acho muito estranho. Aliás, eu nunca tinha visto uma coisa destas. Normalmente, é feito um comunicado conjunto pelos bispos e pela chefia do Estado que o Papa vai visitar, sendo divulgado, por norma, ou em conjunto ou então pelos bispos. Sobretudo porque, como se sabe, o Papa só se desloca a um país quando convidado pelos bispos, que representam a Igreja, e pelo Chefe de Estado, que representa todo o povo. Sem esses dois convites, o Papa não realiza qualquer visita.
– O que se terá passado, então, neste caso?
– Penso que houve uma precipitação por parte da Presidência da República e que, em suma, o Presidente foi deselegante com a Igreja Portuguesa.
– A altura mais ou menos conturbada que atravessamos terá contribuído para essa precipitação?
– Talvez. Eu estou em crer que este anúncio feito pela Presidência da República, que surpreendeu os bispos e até, de alguma forma, o Vaticano, não é estranho ao momento menos tranquilo, devido às eleições, que se vive em Portugal.
– A recente troca de assessores em Belém também pode ter ajudado a esta confusão?
– Bem, nesse particular, os leitores que tirem as suas conclusões.
– E a realização, pelo patriarca de Lisboa, de uma conferência de imprensa é normal?
– Isso sim, porque, mesmo não se conhecendo o programa da visita, o Santo Padre vai estar certamente na diocese de Lisboa. O mesmo sucedeu em Fátima.
– Quando é que haverá pormenores sobre a visita, nomeadamente o número de dias e os locais a visitar?
– Isso, provavelmente, só no início do próximo ano.
Secundino Cunha
 
Correio da Manhã

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:47

Desincentivados... ISSO MESMO! MAS QUEM TEM CORAGEM DE O FAZER?

por Zulmiro Sarmento, em 25.09.09

«Aqueles que apenas pretendam celebrar casamento canónico porque a cerimónia é mais bonita, porque poderão ouvir os acordes da marcha nupcial e outras peças musicais adequadas à circunstância e porque a igreja escolhida, pela sua decoração e luminosidade, permite recolher registos digitais inolvidáveis durante os escassos meses ou anos de duração da relação matrimonial, deverão ser desincentivados de realizar casamento católico.»

António Cura

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:30

PAPA BENTO XVI NO PRÓXIMO ANO EM PORTUGAL

por Zulmiro Sarmento, em 24.09.09

A notícia foi dada na página da Internet da Presidência da República. Segundo o comunicado dos serviços de imprensa de Cavaco Silva, o Papa Bento XVI visita Portugal no próximo ano, «em resposta ao convite que lhe foi endereçado pelo Presidente da República.»

Ainda segundo a página da Presidência, «Para lá do programa oficial, Sua Santidade o Papa Bento XVI deslocar-se-á ao Santuário Mariano de Fátima, onde presidirá às cerimónias religiosas de 13 de Maio.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:27

ÀS QUINTAS-FEIRAS... (Ano Sacerdotal)

por Zulmiro Sarmento, em 24.09.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00

Igreja quer professores de EMRC com habilitação própria

por Zulmiro Sarmento, em 23.09.09

Situação é mais grave no interior do país. Novo ano lectivo com mais alunos no primeiro ciclo

A Igreja Católica está preocupada com a falta de formação de uma parte significativa dos docentes de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC). “Temos áreas no país onde há vários professores sem habilitação”, afirmou o novo director do departamento da Conferência Episcopal Portuguesa responsável por aquela área.
Apesar de não adiantar números, Dimas Pedrinho refere que há “muitos” docentes nessa situação, sobretudo “nas zonas do interior do país”. O problema reside na distância entre essas regiões e os pólos da Universidade Católica”, instituição que, através do Mestrado em Ciências Religiosas, assegura a formação necessária para a leccionação de EMRC.
Embora os professores estejam a “fazer um esforço por ir à fonte buscar a sua formação”, é necessário que a Universidade Católica continue a investir no aperfeiçoamento de modalidades de ensino, designadamente pela Internet, que possibilitem a aprendizagem aos docentes que não podem frequentar diariamente o ensino presencial.
“Para já, não há nada específico que exija taxativamente habilitação própria aos professores de Educação Moral e Religiosa Católica. Mas ela poderá vir a ser requerida, e essa é uma preocupação que teremos de enfrentar, com toda a certeza”, declarou Dimas Pedrinho à Agência ECCLESIA.
 
Início do ano: aumento dos alunos do primeiro ciclo
Durante a reunião realizada neste Sábado, em Fátima, para avaliar o início do ano escolar, os representantes diocesanos referiram que uma das suas principais dúvidas consiste em saber se, no primeiro ciclo, a EMRC deve ser leccionada antes ou depois das aulas de enriquecimento curricular.
“As escolas e os directores têm dúvidas e as Direcções Regionais não respondem por escrito aos esclarecimentos pedidos. Na prática, a disciplina continua a flutuar no horário”, explicou Dimas Pedrinho.
“O Secretariado Nacional da Educação Cristã tem feito um esforço para clarificar esta situação com os nossos políticos, e continuaremos a agir nesse sentido. O que a lei diz, actualmente, é que a EMRC é a vigésima sexta hora do horário dos alunos do primeiro ciclo; não quer dizer que seja dada depois das vinte e cinco, mas, com toda a certeza, deverá ser marcada antes das actividades de enriquecimento curricular”, acrescentou.
“Por isso – continuou o responsável – a EMRC tem precedência sobre aquelas actividades, pelo que elas nunca deverão ser um problema para as nossas aulas”.
Outra questão que tem preocupado os professores relaciona-se com a aprovação de um despacho, nos Açores, que reorganiza o currículo do Ensino Básico. De acordo com esta legislação, a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica foi eliminada do primeiro ciclo, ao passo que no segundo e terceiro o seu estatuto tornou-se ambíguo. Esta regulamentação, datada de 30 de Julho, será implementada a título experimental durante 2009/10, mas tudo aponta para que, a partir do próximo ano, se alargue a todas as escolas do arquipélago.
“Não tenho dúvida nenhuma que o despacho é ilegal, uma vez que contraria disposições que estão em vigor em decretos-lei”, afirma Dimas Pedrinho.
Apesar destas “desconformidades”, o início do ano está a decorrer “sem grandes problemas”. Os representantes das dioceses referiram que se mantém o número de professores que estão a leccionar EMRC, “o que significa que não há uma quebra de alunos”. Pode mesmo falar-se num crescimento, dado que a nova legislação autorizou os docentes do segundo e terceiro ciclos a leccionar no primeiro, permitindo o aumento do número de estudantes nos primeiros anos do Ensino Básico.
 
Primeira apreciação dos novos manuais
Em relação aos livros de apoio que foram lançados em 2008/9 – 1.º, 5.º e 7.º anos, bem como alguns fascículos do Ensino Secundário – o director do Departamento de Educação Moral e Religiosa Católica referiu que ainda é cedo para fazer uma avaliação.
As primeiras impressões, recolhidas no ano passado, apontam para uma boa receptividade por parte dos professores de EMRC. Os guias também receberam elogios de docentes de outras áreas, nomeadamente quanto à organização, conteúdo e qualidade.
A abordagem escolhida para os manuais privilegiou a oferta de uma “grande variedade” de conteúdos, dentro de temas “devidamente programados e organizados”, possibilitando que os professores possam optar pelos que considerem mais necessários e apropriados.
 
Comissão Episcopal terá novo site
Durante a reunião, os cerca de 40 participantes provenientes da maior parte das dioceses, apreciaram o plano de trabalho para 2009/10. Do programa consta a organização de um encontro entre escolas do primeiro ciclo, o tratamento estatístico de dados, o acompanhamento da legislação e a introdução dos novos manuais.
A aproximação da Semana Nacional da Educação Cristã, que decorrerá entre 4 e 11 de Outubro, a inauguração, nos próximos dias, do site da Comissão Episcopal da Educação Cristã (www.educris.com) e a realização de um fórum sobre as relações entre escola e religião, que ocorrerá no último fim-de-semana de Janeiro, em Lisboa, foram outros dos assuntos abordados no encontro.
Dimas Pedrinho referiu-se igualmente ao facto de o Estado ter deixado de permitir a requisição a tempo integral de professores de EMRC para o Secretariado Nacional de Educação Cristã. Esta disposição implica que os docentes ao serviço daquele órgão da Conferência Episcopal tenham que continuar a dar aulas, embora com horário reduzido.
 
ECCLESIA

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 10:00

Pág. 1/4



formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2009

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Passaram por aqui

web counter free



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D