Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Há mais de 2000 anos!...

por Zulmiro Sarmento, em 30.06.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:16

EU VOU, COMO SEMPRE!

por Zulmiro Sarmento, em 30.06.09

 

35º Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica
O Santuário de Fátima acolhe entre os dias 27 e 31 de Julho a 35ª edição do Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica, uma organização do Secretariado Nacional de Liturgia, cujas actividades decorrerão no Centro Pastoral Paulo VI, na Igreja da Santíssima Trindade e na Capelinha das Aparições.  
O Encontro começa no dia 27 às 17:00, com uma breve oração e a primeira conferência, e termina no dia 31 de manhã, com a celebração da Eucaristia e o almoço.  
A edição deste ano procurará reflectir e formar sobre o tema da Música na Liturgia.  
Considera o director do Secretariado Nacional de Liturgia que "o canto e música desempenham uma função importante nas celebrações litúrgicas" e daí a escolha desta temática para o Encontro deste ano, sob o lema geral "Cantai ao Senhor com arte e alma" (Sl 32, 3). 
"Embora todos os anos se atribua à música o lugar de relevo que merece (nestes Encontros), este ano propomo-nos abordar a questão da música dum modo mais aprofundado.
Além das quatro conferências destinadas a todos, oferecemos uma renovada Escola de Ministérios destinada a sete grupos específicos: ministros ordenados, cantores (salmistas e leitores), elementos de grupos corais, a assembleia, organistas e instrumentistas, responsáveis pela música litúrgica da paróquia (um novo serviço) e acólitos", sublinha o Padre Pedro Lourenço Ferreira.  
As inscrições devem ser efectuadas até 17 de Julho.  
Mais informações em www.fatima.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 30.06.09

O QUE É BOM ACABA DEPRESSA.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00

*As melhores frases dos piores alunos*

por Zulmiro Sarmento, em 29.06.09

PARA CHORAR A RIR..........  

      PORQUE RIR É O MELHOR REMÉDIO!

  *O Convento dos Capuchos foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do monte.* (claro! Com o peso demorou 100 anos para subir o monte !!!)
*A História divide-se em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje* (a Futura é particularmente estudada pela "Maya" certamente)
*A Bigamia era uma espécie de carroça dos gladiadores, puchada por dois cavalos.* (será que este é Bígamo e sabe por experiência ?)
*O metro é a décima milionésima parte de um quarto do meridiano terrestre e para o cálculo dar certo arredondaram a Terra! * (Ups! Até eu me vi atrapalhado para fazer o cálculo. Imaginação tem ele)
*O cérebro humano tem dois lados, um para vigiar o outro.* ( o dele de certeza, só que estão ambos os lados com avaria)
 
*O cérebro tem uma capacidade tão grande que hoje em dia, praticamente, toda a gente tem um.(ora aí está uma que é lógica: praticamente, note-se, ele até tem razão!!)
 
*Pergunta: Em quantas partes se divide a cabeça?
Resposta: Depende da força da cacetada. * (Obviamente)
 
*Quando o olho vê, não sabe o que está a ver, então ele amanda uma foto eléctrica para o cérebro que lhe explica o que está a ver.* (nada mal pensado. Somos uma máquina fotográfica em potência e em funcionamento contínuo)
 
*O nosso sangue divide-se em glóbulos brancos, glóbulos vermelhose até verdes! * (acho que faltam os Azuis !!)
 
*Nas olimpíadas a competição é tanta que só cinco atletas chegam entre os dez primeiros.* ( !!!)
 
*O piloto que atravessa a barreira do som nem percebe, porque não ouve mais nada.* (claríssimo !! Se passou a barreira o som quando chega já ele passou, por isso não o ouve. Será?)

 

*O teste do carbono 14 permite-nos saber se antigamente alguém morreu.* (Hoje em dia acho que basta verificar se o coração parou ou se respira)

 

*Antes mesmo da guerra a Mercedes já fabricava Volkswagen (e depois da Guerra? A Mercedes passou a fabricar o quê?)

   

*O pai de D. Pedro II era D. Pedro I, e de D. Pedro I era D. Pedro 0* (e antes foi o Pedro -1, já agora)

 

*Nos aviões, os passageiros da primeira classe sofrem menos acidentes que os da classe económica.* (claro. Pagam mais têm mais regalias)
*Em 2020 a caixa de previdência já não tem dinheiro para pagar aos reformados, graças à quantidade de velhos que não querem morrer.* (São uns chatos os velhos !)

 

*O verme conhecido como solitária é um molusco que mora no interior, mas que está muito sozinho.* ("tadinho")

 

*Na segunda guerra mundial toda a Europa foi vítima da barbie (queria dizer, decerto, barbárie) nasista.*

 

*Cada vez mais as pessoas querem conhecer a sua família através da árvore ginecológica.* (esta árvore é muito conhecida )

 

*O hipopótamo comanda o sistema digestivo e o hipotálamo é um bicho muito perigoso.* (nem sei que diga)

 

*A Terra vira-se nela mesma, e esse difícil movimento chama-se arrotação.* (não consigo encontrar melhor definição)

 

*Lenini e Stalone eram grandes figuras do comunismo na Rússia.* (exactamente, principalmente o Stalone)

 

*Uma tonelada pesa pelo menos 100Kg de chumbo.* (Diabos me levem !!!)

 

*Quando os egípcios viam a morte a chegar, disfarçavam-se de múmia.* (olha que boa ideia. Vamos começar a seguir o princípio)

 

*Uma linha recta deixa de ser recta quando encontra uma curva.* (esta tem lógica !!!!)

 

*O aço é um metal muito mais resistente do que a madeira.* (e também divide o cérebro em várias partes conforme a força da pancada)

 

*O porco é assim chamado porque é nojento.* ( tem a sua razão de ser)

 

*A fundação do Titanic serve para mostrar a agressividade dos ice-bergs.* claro, nem a experiência podia ter sido feita de maneira diferente; tinha de ser usado um dos animais mais agressivos que se conhece)

 

*Para fazer uma divisão basta multiplicar subtraindo.* (esta não entendi a lógica mas que é complicado lá isso é)

 

*A água tem uma cor inodora.* (nem mais)

 

*O telescópio é um tubo que nos permite ver televisão de muito longe.* (o tipo deve ser "espião" da vizinhança)

 

*O Marechal António Spínola é conhecido principalmente por estar no dicionário.* ( se calhar ...)

 

*A idade da pedra começa com a invenção do Bronze.* (tu é que deves ser da idade da pedra)

 

*O sul foi posto debaixo do norte por ser mais cómodo.* (oviamente que sim. Tinha algum jeito o contrário?)

 

*Os rios podem escolher desembocar no mar ou na montanha.* (é isso ! Ao nascerem podem escolher)

 

*A luta greco-romana causou a guerra entre esses dois países.*

 

*Os escravos dos romanos eram fabricados em África, mas não eram de boa qualidade.* ( Racista)

 

*O tabaco é uma planta carnívora que se alimenta de pulmões.* (aí está uma maneira de ver o problema que tem alguma razão de ser)

 

*Na Idade Média os tractores eram puxados por bois, pois não tinham gasolina.* ( ele seria tractor nessa época e reincarnou ?)

 

*A baleia é um peixe mamífero encontrado em abundância nos nossos rios.* (todos os dias me cruzo com baleias ao atravessar o rio)
 

 

*Newton foi um grande ginecologista e obstetra europeu que regulamentou a lei da gravidez e estudou os ciclos de Ogino-Knaus. * (Não consigo ter palavras)

 

*A trompa de Eustáquio é um instrumento musical de sopro, inventado pelo grande músico belga Eustáquio, de Bruxelas. *
 
 *Ecologia é o estudo dos ecos, isto é, da ida e vinda dos sons.*

 

*A Biologia é o estudo da saúde. E para beneficiar a saúde é que foi inventado o biotónico.*

 

*As constelações servem para clareficar a noite.*

 

*Ao princípio os índios eram muito atrasados mas com o tempo

foram-se sifilizando.(tal qual como quem escreveu!!)

 

*As aves teem na boca um dente chamado bico.*

 

*A Terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados do mundo.* (tanto quanto se sabe...)

   

*A Latitude é um circo que passa por o Equador, dos zero aos 90º.* (os "circos" deste são mais pequenos que o habitual, mas está bem, é uma opinião a ser estudada!!)

 

*Caudal de um rio, é quando um rio vai andando e deixa um bocadinho para trás!* (é claro. Caso contrário ficava vazio depois de passar. Deve ser uma forma de o encontrarem)

*Princípio de Arquimedes: qualquer corpo mergulhado na água, sai completamente molhado. * (aí não há dúvida nenhuma)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:17

Coitados dos Funcionários Públicos!...

por Zulmiro Sarmento, em 29.06.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:16

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 29.06.09

O CAMINHO MAIS CURTO NEM SEMPRE É O MAIS DIREITO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00

S. Paulo tornar-se-á uma figura mais popular

por Zulmiro Sarmento, em 28.06.09

 

D. Anacleto Gonçalves Oliveira faz balanço positivo do Ano Paulino
 
Bento XVI proclamou um "Ano Paulino", para celebrar os 2000 anos do nascimento de São Paulo, com início na Solenidade dos Apóstolos Pedro e Paulo, a 29 de Junho de 2008, e que termina agora, um ano depois. A Agência ECCLESIA foi ao encontro de D. Anacleto Oliveira, Bispo Auxiliar de Lisboa e responsável pelo itinerário catequético, proposto pela CEP, para falar do balanço destas 52 semanas e das perspectivas que se abrem após esta celebração.
 
Agência ECCLESIA (AE) - Este ano, S. Paulo foi o guia espiritual da Igreja?
D. Anacleto Oliveira (AO) - Para muitos cristãos foi e para a Igreja, em geral, também. Fez-se muitas coisas e tenho a impressão que foi um ano marcado por esta figura da Igreja.
AE - Que pontos destacaria neste Ano Paulino?
AO - É muito difícil dizer porque não temos nenhum levantamento de tudo aquilo que se fez. Sabemos que se realizaram muitas iniciativas e actividades: a nível internacional, nacional, diocesano, paroquial e pessoal. No entanto, destacaria, a nível nacional, a peregrinação ao Santuário Fátima, na Festa da conversão de S. Paulo. Apesar das condições climatéricas teve uma afluência muito grande, sobretudo da diocese de Lisboa. Nas dioceses realizaram-se também imensas actividades e alguns movimentos - Escutismo, Cursos de Cristandade - concretizaram também iniciativas. Alguns destes têm como patrono S. Paulo. O Secretariado Nacional da Educação Cristã também promoveu catequeses.
Neste Ano Paulino suponho que o mais proveitoso foi o confronto pessoal e em pequenos grupos que muitos cristãos fizeram com os escritos de S. Paulo. Esta figura da Igreja oferece-nos caminhos únicos para o encontro com Cristo. Por isso, a dimensão pessoal é fundamental.
AE - Na Peregrinação Nacional a Fátima, a vinda de um bispo sírio foi intencional?
AO - Foi. Embora não seja bispo de Damasco, lugar onde S. Paulo encontro Jesus Cristo pela primeira vez, quisemos dar uma dimensão e um colorido geográfico a esta peregrinação. Por outro lado, o gesto muito significativo - sugerido por S. Paulo - foi a oferta material que os peregrinos fizeram para a Igreja Católica da Síria.
AE - Se S. Paulo foi um autêntico GPS, o livro «Um ano a caminhar com S. Paulo» da sua autoria foi um excelente auxílio?
AO - Penso que sim, mas não tenho números. Não sei qual foi a tiragem e muito menos a quantidade de livros vendidos e, o mais importante, aqueles que se leram. Os ecos que me chegaram de diversos pontos do país são muito positivos. Pude partilhar os conhecimentos sobre S. Paulo que fui adquirindo ao longo da minha vida.
AE - Sentiu que a Igreja Portuguesa caminhou ao longo destas 52 semanas como propõe o seu livro?
AO - Em Lisboa, no dia 28 deste mês iremos fazer uma avaliação das actividades realizadas nas paróquias e movimentos. Ficaremos com uma pequena ideia e podemos tirar lições para o futuro. Suponho que nas outras dioceses também se farão avaliações.
S. Paulo diria: leiam as minhas cartas
AE - Recentemente, celebrou-se o cinquentenário do monumento a Cristo-Rei. Neste Ano Paulino não se deveria ter feito uma obra emblemática para mais tarde recordar?
AO - Não sei. Não sou muito entusiasta dos monumentos, mas com isto não estou, de maneira nenhuma, a exprimir a mínima crítica àquilo que se fez nas celebrações do cinquentenário. Pelo contrário, é um monumento que hoje faz parte do nosso país. É impossível passar por Lisboa e não visualizar o Cristo-Rei.
Em relação a S. Paulo, suponho que, se lhe perguntassem, ele não seria entusiasta duma ideia dessas. Se lhe perguntassem, ele diria: "leiam as minhas cartas, leiam aquilo que escrevi". Os Escritos Paulinos têm uma actualidade enorme... Suponho que ele diria: "em vez de estarem a gastar o tempo em monumentos (risos), gastem-no a ler as minhas cartas".
AE - No entanto, um monumento é simbólico e recorda sempre um acontecimento.
AO - Essa ideia não surgiu... E depois onde iríamos erigir um monumento desses? Temos igrejas - não são muitas - dedicadas a S. Paulo. Esse aspecto impressionou-me: as igrejas dedicadas a S. Paulo contam-se pelos dedos.
AE - Há alguma razão especial?
AO - S. Paulo não é uma figura popular. Ele é um intelectual, mas um homem de acção. Tem muitos escritos - alguns dos quais não são fáceis de entender - e por isso não se tornou uma figura popular como os «nossos» santos populares. Ainda por cima com a agravante de estar junto a S. Pedro, na solenidade principal do ano.
AE - Mesmo na iconografia ele aparece, muitas vezes, junto a S. Pedro.
AO - Isso não está mal. Aliás, o facto da Igreja os ter colocado na mesma solenidade foi uma ideia muito feliz porque são as duas figuras que mais contribuíram para que a Igreja fosse surgindo e, hoje, seja aquilo que é.
Radicalidade de S. Paulo
AE - E apazigua a polémica e discussão entre eles nas comunidades iniciais.
AO - Sim. Eles tiveram momentos de tensão, mas tudo o que S. Paulo diz e escreve nas suas cartas sobre S. Pedro é bastante elogioso. Ele reconhece, plenamente, a primazia de Pedro na Igreja nascente. Não se pode exagerar nas tensões que existiram, mas que se compreendem pela radicalidade com que S. Paulo via e assumia a mensagem cristã.
AE - Era um «guerreiro» evangélico?
AO - Desde que tivesse em perigo o Evangelho - a prioridade absoluta de Jesus Cristo - então ele reagia negativamente. No entanto, ele entregava-se àquele que era conhecido como pedra da Igreja. A prova disso está na ida de S. Paulo a Jerusalém para entregar a sua colecta. Essa viagem deu origem à sua prisão e à sua morte. Ele respeitava e amava profundamente a Igreja na sua totalidade.
AE - Depois deste Ano Paulino, S. Paulo tornar-se-á padroeiro de paróquias nascentes?
AO - Acredito. Não só de igrejas, mas também de outras casas e instituições. Este acontecimento provocou descobertas. Lentamente, S. Paulo tornar-se-á uma figura mais popular.
AE - Com a celebração dos 2000 anos do nascimento de Paulo, os cristãos ficaram também mais ricos geograficamente com as peregrinações aos locais Paulinos.
AO - Esta actividade foi muito «explorada» este ano e com resultados interessantes. Mais do que os lugares que as pessoas visitam - participei em duas peregrinações aos lugares Paulinos - foi a ocasião que estas tiveram para ir lendo e ouvindo textos de S. Paulo ou sobre S. Paulo. Notei interesse nas pessoas de conhecer o que S. Paulo nos deixou. Quanto mais conheciam mais queriam conhecer.
AE - O Sínodo dos Bispos sobre a Palavra também contribuiu para divulgar os escritos de S. Paulo.
AO - O Sínodo já estava programado, mas acabou por inserir-se plenamente, ou melhor, S. Paulo acabou por inserir-se no Sínodo dos Bispos sobre a Palavra de Deus. Embora - estive lá - as referências a S. Paulo não fossem muitas porque a Palavra de Deus tem dimensões mais alargadas.
S. Paulo e o Santo Cura d´Ars
AE - Depois de um ano dedicado a S. Paulo, Bento XVI proclamou o Ano Sacerdotal. S. Paulo é o modelo de sacerdote?
AO - Paulo foi um apóstolo. Ele próprio, uma vez ou outra, se apresenta com «essa roupa» de sacerdote. Recordo a Carta aos Romanos, no capítulo 15, que fala da sua actividade junto dos gentios com uma linguagem, tipicamente, sacerdotal. Ele continua a ser um modelo para todos os homens.
AE - Mas S. Paulo é muito diferente do Santo Cura d´Ars (João Maria Vianney) que era um simples padre da aldeia. Duas formas diferentes de evangelizar?
AO - Claro, mas complementares. Não podemos esquecer que S. Paulo andava pelo mundo, mas procurou manter sempre este contacto pessoal nas comunidades. A missão que ele recebeu de Jesus Cristo obrigava-o a caminhar. Segundo os «Actos dos Apóstolos», ele passou 18 meses em Corinto e três anos em Éfeso. Nesses sítios, S. Paulo dedicava-se totalmente aquilo que, na linguagem de hoje, é específico de um sacerdote. Neste sentido há uma afinidade muito grande com S. João Maria Vianney. Sem esquecer o amor profundo por Jesus Cristo.
AE - Ao longo do ano foram publicadas algumas obras sobre S. Paulo. Sendo um estudioso desta figura da Igreja, alguma o surpreendeu?
AO - Foram publicadas muitas, mas traduções de obras que já existiam. Compreende-se porque o mundo da investigação deixa-se orientar por outros critérios.
AE - A luz paulina deixou marcas na Igreja portuguesa?
AO - Veremos, mas confesso que houve um interesse redobrado. Fiquei impressionado com o grande número de pessoas que tem participado, na região Oeste do Patriarcado, em encontros periódicos. Noto que S. Paulo está a iluminar muita gente. Quando nos deixamos envolver por ele, já não conseguimos largá-lo.
AE - Isso acontece com D. Anacleto Oliveira porque sempre estudou S. Paulo?
AO - São longos anos de estudo, mas não conheço tudo. Aqui aplica-se o ditado popular: «Quando mais sei, mais sei que não sei». Isto é: o contacto com os escritos de S. Paulo surpreende-me permanentemente. Estamos sempre a descobrir novos aspectos e novas realidades que têm uma actualidade muito grande nos nossos dias.
AE - Se fosse hoje, elaborava o manual «Um ano a caminhar com S. Paulo» de igual forma e com o mesmo conteúdo?
AO - Não iria mudar nada de especial. Talvez exprimir um pensamento ou outro de forma mais clara. Reconheço que ele foi escrito muito à pressão, mas o esquema genérico mantê-lo-ia.
AE - S. Paulo «prende» o leitor?
AO -  A Segunda Carta aos Coríntios tem textos admiráveis. Textos com paixão e intensidade que não deixam nenhum leitor atento neutro.
AE - Nota-se que tem uma paixão paulina. Irá sentir saudades depois do encerramento deste ano Paulino?
AO - Não ficarei com saudades porque irei continuar a aprofundar os textos de S. Paulo. Mais do que saudades, ficarei com mais entusiasmo para me dedicar ao estudo daquilo que S. Paulo nos deixou.
AE - Depois do Ano Paulino será que teremos um Ano Petrino ou Ano Joanino? Uma forma de divulgar os textos bíblicos...
AO - Em Lisboa, está definido que os próximos três anos serão dedicados à Palavra de Deus. Espero que as pessoas tenham tomado o gosto pela Palavra de Deus.
Europa necessita de reler S. Paulo
AE - Com esta crise mundial, um S. Paulo contemporâneo dava jeito?
AO - (Risos).... S. Paulo não podia resolver os problemas económicos, mas resolvia os problemas dos valores. A sociedade europeia - que nasceu muito de S. Paulo - necessitava de escutar a palavra de S. Paulo. Quando as pessoas olharem para o cristianismo de forma mais positiva e mais realista deverão reconhecer que S. Paulo foi dos maiores fundadores da Europa. Teve um contributo enorme na unificação da Europa, mas é uma figura com dimensão universal.
AE - Ao longo deste ano, quantas conferências fez sobre S. Paulo?
AO - Não sei, mas fiz umas boas dezenas.
AE - De Norte a Sul do país?
AO - Sim. O mais a Norte foi na diocese de Bragança e o mais a Sul na diocese de Beja. No entanto, a maior parte das minhas intervenções foram no centro do país. Senti dinamismo em todos os locais onde estive.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:16

Ponta Delgada oferece medalha a D. Aurélio Granada Escudeiro

por Zulmiro Sarmento, em 28.06.09

A Câmara de Ponta Delgada vai atribuir a Medalha de Mérito Municipal a D. Aurélio Granada Escudeiro, antigo bispo da diocese açoriana. A cerimónia pública de entrega oficial desta distinção ao actual Bispo Emérito de Angra, tem lugar a 29 de Junho, pelas 17h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com uma intervenção de Mons. José de Lima. A atribuição desta medalha foi aprovada por unanimidade pela Comissão Municipal de Toponímia e proposta à Câmara ao abrigo do Regulamento das Distinções Honoríficas Municipais de Ponta Delgada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15

Cada dia um

por Zulmiro Sarmento, em 28.06.09

O PROMETIDO É DEVIDO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00

Um Domingo, um pensamento

por Zulmiro Sarmento, em 27.06.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15

Pág. 1/10



formar e informar

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2009

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Passaram por aqui

web counter free



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D